Fintech ‘SuperSim’ brasileiro garante US $ 5,6 milhões por meio de financiamento de dívidas

Fintech 'SuperSim' brasileira:Uma empresa brasileira chamada Supersim ganhou cerca de US $ 30 milhões com o financiamento de dívidas. É uma empresa de microempréstimo baseada em startups localizada em São Paulo. Isso também ajudará a melhorar as condições do mercado de crédito sul-americano.

É difícil para as empresas e as pessoas obterem empréstimos na América do Sul. Porque se uma empresa ou pessoa física tem que fazer um empréstimo tem que verificar o processo de solvência que é muito longo e complicado.

Há um comunicado no Fintech SuperSim brasileiro de que ganhou cerca de US $ 30 milhões com o financiamento de dívidas. É um site de micro dinheiro que é esta empresa que nasce de sonhos que são compartilhados por todos os membros de sua equipe: dizer sim ao povo do Brasil, de forma rápida, simples e segura.



As pessoas que pertencem às classes socioeconômicas mais baixas (C e D) serão beneficiadas por esta empresa. Eles também disseram que a empresa fornecerá todos os serviços como as outras empresas de microcrédito no mundo.

Procedimento de empréstimo e garantia

Oferece serviço de empréstimo com um período de reembolso de 4 a 12 meses. O SuperSim também afirma que os mutuários pagarão seus empréstimos mantendo seus materiais valiosos como carros, telefones, etc. como garantia.

O presidente (Daniel Shteyn) da empresa afirmou que nenhuma outra empresa de microcrédito Fintech concedeu empréstimos a novos clientes, mas estamos dando esse passo para a vida das pessoas nesta época de pandemia de COVID-19. Estamos pegando telefones celulares de pessoas como garantia.

A Navi investiu muito na empresa. Além disso, dois investidores também investiram seu dinheiro no SuperSim que são o Distrito Ventures e 2 anjos.

A SuperSim também tinha planos de aumentar sua capacidade de empréstimo de crédito no final de agosto de 2020. A Fintech também afirma que em relação a abril de 2020 há um incremento de 4% na capacidade de empréstimo geral em agosto de 2020.

Leia também: Documentário “The Kingmaker” proibido na Tailândia. Leia aqui porque